Como preparar o seu negócio para a Black Friday


Tradicional nos Estados Unidos há décadas, a Black Friday é um fenômeno que se espalhou pelo mundo. Aqui no Brasil ela começou a ficar famosa em meados de 2010, especialmente no comércio online. 

Pouco tempo após sua chegada, a Black Friday se espalhou pela economia nacional, sendo ofertada por varejistas e atacadistas de todos os setores.

Neste artigo, vamos dar algumas dicas de como preparar o seu negócio para a Black Friday. Vamos expor algumas regras que precisam ser observadas para que a temporada de descontos traga resultados lucrativos.

Vale a pena participar da Black Friday?

Generalistas diriam que sim, vale apena participar da Black Friday. Contudo, essa é uma resposta que precisa ser dada pelo empresário e não por terceiros, que pouco conhecem seu negócio. O mercado é vasto e cada empresa precisa agir conforme seu posicionamento estratégico, caso haja desvios, surgirão riscos não planejados.

Para negócios relacionados ao varejo de massa, a Black Friday se tornou quase uma obrigação, sendo uma prática já tradicional. Contudo, empresas relacionadas a serviços ou ao varejo de luxo, precisam estudar melhor a questão. Há empresas que se diferenciam exatamente pelo alto preço e exclusividade, assim, caso haja um barateamento repentino, o efeito pode ser reverso.

Imagine por exemplo uma loja de relógios de luxo. Os tradicionais clientes, talvez não fiquem felizes ao saber que os produtos comprados por, digamos R$20 mil, agora estão sendo vendidos a R$12 mil. Pode ser que o senso de exclusividade seja perdido, reduzindo o valor da marca.

Outra questão é que este tipo de produto não é comprado diariamente, o que pode reduzir as vendas regulares. Há clientes que economizam por muito tempo para poderem comprar um relógio de luxo. Caso eles descubram que a loja fará Black Friday, certamente vão esperar um pouco mais para comprar em promoção.

O que queremos dizer aqui, é que a decisão de participar ou não da Black Friday, deve partir do empresário. Não é necessário entrar na onda do mercado simplesmente porque todo mundo está fazendo isso. Cada gestor, entende do seu negócio. Mas devemos admitir, que para uma parte significativa das empresas, a Black Friday vale muito a pena.

Como organizar o seu negócio para a Black Friday

Como a Black Friday já se tornou tradicional, os clientes já estão esperando por ela. Isso significa que eles não vão procurar por produtos que “sobraram” no estoque, pelo contrário, querem novidades. As promoções do tipo “queima de estoque” podem ocorrer ao longo do ano. Contudo, a Black Friday é o momento de vender produtos desejados, com um bom desconto.

Portanto, a organização para a Black Friday começa com a montagem de um bom estoque de produtos de alto potencial. O ideal é compor um estoque para ser vendido com margens reduzidas, porém com volume e velocidade maiores. Neste sentido, o empresário também deve se preocupar em antecipar seus pedidos para evitar atrasos e outros problemas.

Como quase todo o varejo participa da Black Friday, os fabricantes e distribuidores tenderão a aumentar os preços neste período. Daí surge outra questão para o gestor resolver, como vender mais barato, comprando mais caro? A resposta deve vir da negociação de prazos e volumes. Quem compra grandes volumes e paga à vista, consegue maiores descontos para repassar ao cliente.

O planejamento para a Black Friday deve começar com semanas ou até meses de antecedência. Só desta maneira é possível se sobressair numa época em que a concorrência acaba se acirrando. Na quarta sexta-feira do mês de novembro, milhões de clientes estarão nas ruas e nos sites, todos procurando por descontos. O estoque deve ser formado previamente, à largos descontos.

Qual a melhor alternativa para conseguir lucrar na Black Friday?

Como dissemos no tópico anterior, a demanda dos distribuidores e fabricantes aumenta com a proximidade da Black Friday. Este aumento, provoca uma pressão positiva nos preços, reduzindo ainda mais a margem do vendedor final. Existem duas estratégias possíveis para driblar este movimento, volume e prazo.

A estratégia do volume, praticamente só pode ser executada por grandes varejistas. Assim, uma loja que compra 5.000 TV’s mensais, pode comprar 8.000 no mês da Black Friday, obtendo um bom desconto.

Contudo, dificilmente essa estratégia será usada por uma pequena loja que compre, digamos 30 TV’s mensais. É provável que seu desconto seja consumido pelo aumento do preço.

Já a estratégia do prazo pode ser usada por empresas grandes e pequenas, desde que tenham dinheiro em caixa. Quem pode pagar à vista, pode pressionar os distribuidores e fabricantes a venderem com um preço melhor. Daí é possível reduzir significativamente os custos. Caso a empresa não tenha dinheiro em caixa, ela pode usar um crédito específico para este propósito.

A importância do crédito para o lucro da Black Friday

Para demonstrar como o crédito pode ajudar na formação do lucro na Black Friday, vamos explicar usando um exemplo. No nosso caso, vamos usar uma empresa hipotética do mercado da moda.

Digamos que nossa empresa compre R$100 mil por mês para pagar em 30 dias. Como ela é um pequeno comércio, concorre tanto por clientes quanto por mercadorias, já que várias lojas compram do mesmo fornecedor.

Faltando 1 mês para a Black Friday, os pedidos aumentam e o fornecedor sobe o preço. Agora, as mesmas mercadorias custam R$110 mil.

Nossa empresa pode obter um crédito a uma taxa de 2% a.m. por exemplo, desta forma, ela pode negociar descontos. Numa eventual negociação, o fornecedor aceita conceder 10% de desconto à vista. Como ela pretende vender 50% a mais em função da Black Friday, o cálculo da operação ficará assim:

Descrição

Empresa Exemplo

Concorrente

Custo normal das mercadorias

100.000,00

100.000,00

Custo das mercadorias na Black Friday

110.000,00

110.000,00

Aumento Esperado nas Vendas

50%

50%

Total a ser comprado para Black Friday

165.000,00

165.000,00

Margem de Lucro Normal

80%

80%

Margem de Lucro na Black Friday

40%

40%

Custo do Empréstimo

2%

0%

Desconto à vista Obtido

10%

0%

Custo final das mercadorias

148.500,00

165.000,00

Preço de Venda

231.000,00

231.000,00

Gastos com Juros

2.970,00

Lucro Final

79.530,00

66.000,00

 

Como vimos na tabela, o simples fato de a empresa usar crédito para comprar mercadorias à vista, melhorou seus resultados. O lucro obtido foi cerca de 21% maior que o de seu concorrente, o que possibilita até descontos ainda maiores.

No entanto, é importante atentar para o aumento do capital de giro do negócio, buscando evitar complicações relacionadas a esse indicador, visto que muitos negócios quebram por não controlar o capital disponível para o funcionamento de suas operações.

A Black Friday pode ser uma excelente oportunidade para a empresa elevar seus lucros e se preparar para as vendas natalinas. Contudo, é necessário saber planejar corretamente as compras e escolher a melhor alternativa de financiamento. O ideal é poder contar com crédito rápido, sem burocracias e acessível, como fazem os clientes da Biz Capital.

 

Texto escrito pela da equipe de redação da BizCapital, fintech que tem o objetivo facilitar e guiar decisões financeiras inteligentes e conscientes.

 

 

Conteúdos Relacionados com Black Friday

Curso Express para Alta Performance na Black Friday

5 dicas para otimizar as vendas na Black Friday

6 dicas para conseguir boas ofertas na Black Friday

1 comentário em “Como preparar o seu negócio para a Black Friday”

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.