Artigo, Ninja Financeiro

Como não errar na sua estratégia financeira de 2018

21/12/2017

estratégia financeira

Para empresas competitivas, o ano de 2018 já começou. Definir a estratégia financeira agora para resultados exponenciais é vital para não cometer erros.

A pergunta que fica é:

Como vou reduzir riscos e melhorar o resultado que obtive em 2017?

Separamos 4 passos em uma análise do passado, presente e futuro da empresa para não errar na sua estratégia financeira de 2018. Para ser mais competitivo, rentável e lucrativo em 2018, siga esses 4 passos:

 

Avaliar como foi o ano

É vital que você faça a análise de principais indicadores da empresa vinculados as metas e veja dois fatores:

  1. Por que atingiu eles
  2. Por que não atingiu eles

Para seu comércio, tem alguns fatores que são importantes ver como: Curva ABC de seus produtos/serviços, necessidade de capital de giro mensal, margem de contribuição, ponto de equilíbrio operacional dentre outros indicadores da sua empresa. Se não tem esses dados, fica difícil ter melhorias.

Um bom exercício é fazer isso para os últimos 12 e 24 meses, assim entender o quanto estes indicadores flutuaram.

Em seguida, ache gargalos que levaram à resultados positivos e negativos. Vai ser em cima deles que seu plano vai ser traçado.

Os gargalos podem ser achados com exemplos que vivenciaram ou com brainstorming. Por exemplo: Por que não batemos a meta de margem de contribuição? Pois o concorrente diminuiu muito o preço dele. Em cima disso você vai pensar como evitar ou melhorar isso para 2018.

 

Definir para aonde quer chegar

Tendo feito esse dever de casa, ficará mais claro para você onde vai ser mais rápido e menos custoso de gerar resultados mais expressivos.

Agora você pode montar as metas do ano de 2018. Foque em melhorar o que está bom e acertar no que errou. De preferência seja o mais específico possível, além de olhar períodos onde teve baixa e alta demanda

Um exemplo seria: Reduzir despesas em 15% até maio, aumentar margem de lucro em 25% dos produtos de curva B do negócio ou diminuir a necessidade de  capital de giro em 3x.

Isso deve ser quantificado como meta. Importante: não se esqueça de deixar a margem de contribuição como meta fundamental do processo, lado a lado com faturamento. Pois é ela que é o indicador que leva ao crescimento.

 

Descobrir como vai chegar até lá

Para ajudar, você pode começar com ideias em cada um dos pontos fracos e fortes da empresa. Pode e deve trabalhar isso com seu time.

Ideias podem variar de aumentar número de produtos na categoria de melhoria de faturamento ou até negociar prazo melhor de pagamento com fornecedor na categoria de capital de giro.

Pelo menos crie categorias como rentabilidade, lucratividade e competitividade.

Dessas ideias, classifique e pondere-as. Mas como? Veja 2 fatores principalmente para decidir quais focar primeiro ou descartar do plano:

  1. Impacto Financeiro
  2. Facilidade de implementação

As que mais pontuarem vão ser as prioritárias.

 

Processos para garantir o sucesso da estratégia financeira

Para garantir o atingimento das metas, você deve estar de olho na aplicação das estratégias, mercado, economia e seus números.

Monitore todos os indicadores principais de seu negócio diariamente e ajuste sua estratégia financeira a cada nova iteração.

Afinal, estamos em um ambiente caótico e dinâmico, estar sempre de olhos abertos é vital.

Tenha uma planilha compartilhada com o time em que todos possam ver o andamento das metas e dos indicadores. Mas o mais importante é ter ao lado dos indicadores um percentual de gap, de distancia do cenário ideal.

Semanalmente sente com sua equipe e avalie esse gap para gerar planos de ação, além das análises do mercado e outras ideias que estão ativas.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *