Como a relação com Fornecedores pode impactar o seu Capital de Giro?


Você sabia que a relação com os seus fornecedores impacta diretamente no seu capital de giro?

Isso porque o seu modelo de negociação afeta o tempo em que o dinheiro fica no caixa da empresa.

Preparamos um vídeo para explicar melhor essa relação funciona e falar sobre algumas boas práticas que devemos ter para conseguir uma boa negociação com nossos fornecedores.

Você pode clicar para assistir o vídeo logo abaixo ou, se preferir, pode me acompanhar a descrição do vídeo por aqui.

 

Sobre o Vídeo

Negociar e trabalhar com fornecedores é uma verdadeira arte.

Esse processo precisa ser executado da melhor maneira possível, porque como eu te disse anteriormente, ele impacta diretamente no capital de giro da sua Empresa.

Para ter um exemplo prático, vou te contar sobre uma prática corriqueira no varejo: A troca dos prazos de fornecedores por um ou outro suposto desconto.

Você provavelmente já deve ter ouvido do seu fornecedor que se você comprasse um volume maior ou realizasse um determinado pagamento à vista, conseguiria um certo desconto, não é mesmo?

Esses ditos descontos em pagamento à vista, com um determinado volume de compra (que às vezes podem ser maior do que o seu giro de estoque mensal) são incertos, pois você não sabe se está de fato ganhando ou perdendo.

E ainda mais: se você já tiver um problema de capital de giro, essa prática vai prejudicar ainda mais a sua necessidade de caixa, podendo até mesmo colocar a saúde financeira do seu negócio em risco.

Agora vamos entender melhor sobre essa relação com fornecedores e o que fazer para conseguir uma boa negociação com os mesmos.

Fornecedores e Capital de Giro

Existem dois principais pontos que devemos levar à mesa da hora de negociar com fornecedores, são eles: a forma de pagamento e o volume de vendas

Quando olhamos, por exemplo, para supostos descontos em pagamentos com menores prazos, vemos que em grande parte dos casos, a necessidade de capital de giro é prejudicada ou, se já houve algum problema, ele se intensifica ainda mais.

Por isso, analise possibilidades de pagar o seu fornecedor em prazos um pouco maiores e verifique se a viabilidade dos descontos oferecidos em relação ao final de cada mês é realmente efetiva.

Em relação ao volume de compras, imagine por exemplo que você comprou um volume maior de um determinado produto por conta de um suposto preço promocional, sendo que este produto tem pouco giro dentro da sua operação.

Na certa você terá um produto congelado dentro do seu estoque, que é basicamente o mesmo de deixar dinheiro parado, prejudicando o seu caixa.

Tenha em mente

Para não passar por esses problemas, o primeiro ponto que você deve ter em mente é a negociação aberta e transparente com os seus fornecedores.

Imagine a seguinte situação: Você se reúne com seu fornecedor para rever uma negociação e você solicita 5% de desconto em uma determinada compra ou mais 15 dias de prazo para realizar um pagamento. 

Quais as chances de que ele conceda aos seus pedidos? 

Bem, se você não for transparente e explicar com base nos seus resultados e previsões, devidamente calculadas, quase nenhuma.

Por isso é necessário ter argumentos consistentes e que mostrem a ele que essa negociação traria benefícios mútuos, ou seja, para ele e para você.

Com transparência e um bom trabalho de gestão, você consegue mostrar o quão viável essa operação pode ser para ambas as partes, a partir dessas mudanças solicitadas na negociação.

Construir essa uma relação benéfica a ambos, com bons prazos de pagamentos, preços que caibam no bolso e com limite de pedidos que viabilizem o giro de estoque da sua empresa é a chave do sucesso para uma boa negociação.

Para finalizar

Realizar boas negociações e estabelecer uma relação de crescimento mútuo com seus fornecedores é de suma importância para reduzir a necessidade de capital de giro do seu negócio.

Por isso é importante focar na transparência e em todas as vantagens que seu fornecedor poderá obter ao te conceder determinados descontos e bons prazos de pagamento.

Para que você entenda melhor sobre essa e outras práticas que ajudam a reduzir a sua necessidade de caixa, quero te convidar para conhecer o nosso e-book sobre como reduzir o capital de giro.

Com ele você entenderá sobre cada cenário que a sua empresa pode estar passando e como agir em cada um deles.

Garanta o seu e-book!

 

 

Conteúdos Relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.