Artigo, Ninja Financeiro

Lucro e Fluxo de Caixa: Qual a relação com mortalidade de empresas?

08/05/2018

lucro e fluxo de caixa

Quando se trata de gestão empresarial, todos sabemos que as ações que tomamos no cotidiano, sempre tem um objetivo final: o lucro.

Ao menos, esta é a intenção, mas na prática, também sabemos que no mesmo cotidiano, nem sempre temos todos os dados necessários para tomar as decisões mais acertadas a médio e longo prazo.

Pior do que isso, na realidade brasileira, muitos empresários e gestores trabalham praticamente no escuro, muitas vezes, sem controle sobre aspectos básicos, como o fluxo de caixa.

Segundo estudo recente do SEBRAE sobre a sobrevivência de empresas, este cenário é mais comum entre empresários inexperientes, que iniciaram seus negócios como alternativa ao desemprego, sem executar algum tipo de planejamento.

 

Fluxo de caixa e Mortalidade

Este fator provoca um alto índice de mortalidade entre empresas novas, com muitas encerrando as atividades ainda nos primeiros anos, mas para sermos justos, esta falha não é uma exclusividade das empresas mais novas.

Também acomete as mais antigas, de vários tamanhos e ramos de atuação, ainda que a maioria dos empresários saiba que é necessário ter controle sobre o fluxo de caixa, para manter seu negócio saudável.

Em outras palavras, não se trata de falta de consciência, mas de capacitação específica ou, o que seria mais apropriado como solução rápida, da adoção de ferramentas funcionais de gestão.

Por outro lado, neste caso, talvez o problema seja efetivamente o desconhecimento das soluções disponíveis no mercado atual.

 

Soluções Para Gestão Empresarial Mais Conhecidas e Fluxo de Caixa

Para explicar melhor o raciocínio anterior, vamos pensar em um software de gestão completo, como um ERP.

Em muitos casos, um empresário pode até saber que estes softwares existem, mas esbarrar em uma questão crucial: acreditam que são caros e o uso é difícil, com uma curva de aprendizado relativamente longa.

Isso para não falar na questão da organização dos dados e alimentação do sistema, que envolve uma série de etapas, podendo desencorajar algumas pessoas, mesmo que entendam os possíveis benefícios da ferramenta.

Mas, o que não é levado em conta é a eficiência destas ferramentas, especialmente no longo prazo. Além disso, é preciso falar também dos softwares mais específicos, com funções delimitadas e capazes de se integrar a outros sistemas, que já estejam sendo utilizados.

Pois bem, este é o cenário que tem se apresentado como solução efetiva para o empresariado, com aplicações específicas para controle de fluxo de caixa e lucro, hospedadas em nuvem e disponíveis online.

Normalmente, focadas na simplicidade de uso, sem abrir mão da qualidade de informação, ou seja, facilitando a tomada de decisões através do mapeamento do negócio, com a entrada de dados cruciais para seu planejamento.

Para dar um exemplo, vamos ser ainda mais específicos, e pensar em um problema muito comum, que é a correta precificação de produtos, frente a expectativa de lucro e previsão de fluxo de caixa.

 

Precificação, Fluxo de Caixa e Lucro

Digamos que você queira lançar uma campanha online, para aumentar as vendas de um determinado produto.

Quais são as informações importantes para definir o preço unitário? A lista pode ser longa, mas para termos uma ideia geral da quantidade de variáveis, temos:

  • A quantidade em estoque;
  • Os custos de produção e aquisição;
  • Os custos de embalagem;
  • Fretes, taxas e impostos;
  • Gastos administrativos e de marketing;
  • Prazos de pagamento…

Como dissemos, a lista pode ser longa e cada item tem um impacto próprio na composição do preço, de forma a não comprometer a saúde financeira da empresa.

Os prazos de pagamento, por exemplo, exigem que o fluxo de caixa seja planejado para suportar o período que se levará, para começar a ter entradas de capital.

Isso pode parecer não ter impacto nenhum sobre o lucro afinal, se você calcular os custos básicos e acrescentar uma margem, não importa quanto tempo leve, o resultado aparecerá, mas na prática, não funciona desta forma.

Uma empresa pode ter a impressão de estar saudável, mas perder o controle sobre suas finanças se não conseguir fazer uma previsão de fluxo adequada a situação.

É claro que este é apenas um exemplo, dentre vários possíveis, mas sua função é a de chamar a atenção para o fato de que, hoje, não é necessário correr este tipo de risco, quando se tem ferramentas simples e acessíveis, a um clique de distância.

Neste caso específico, para análise de indicadores financeiros e formação de preços, você pode conferir esta ferramenta online, cujo foco está justamente na facilidade de uso.

Mas, como existem muitos outros aspectos que compõe a gestão empresarial, como as próprias campanhas de marketing, é fundamental estar sempre atento as novidades, algumas das quais, você pode conferir por aqui mesmo.

E seja como for, lembre-se do que nos trouxe para esta discussão: o índice de mortalidade de empresas por falta de planejamento, sobretudo, por falta de controle financeiro.

Não permita que sua empresa faça parte desta estatística! Acesse e saiba como podemos ajudar!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *