Cresça seu negócio

Lucratividade da empresa: saiba como aumentá-la

05/05/2016

Lucratividade da empresa

De olho na lucratividade da empresa (lucro dividido pelo montante de vendas), empreendedores apostam em ações que visem aumentar a receita, como o incremento da produção.

No entanto, apesar de realmente aumentar a receita, a medida amplia também os custos embutidos e não eleva o mais esperado: o lucro.

Como projeto de otimizar a lucratividade, há empresas que se dedicam a conquistar clientes, mas que perdem tempo com os processos financeiros, como a precificação, falham e não veem os danos que esse detalhe pode causar aos negócios.

Por esse motivo, ao planejar o aumento da lucratividade, a empresa deve reduzir os custos dos processos de produção com a automatização, por exemplo, que permite o controle de custos e a eficiência operacional. 

 

Foco nos custos

Além de reduzir os custos e automatizar a produção, outra ação possível é a integração dos sistemas de produção, que permite a uniformização de dados transferidos entre os sistemas da organização.

Como consequência ocorre a prevenção de erros, reduz atraso no processamento de informações e o conflito de dados, além de cessar o retrabalho e a desconfiança entre colaboradores e chefes.

Por outro lado, a empresa pode crescer sem aumentar os gastos e otimizar os custos com o investimento do mesmo valor que recebe, a fim de aumentar a receita e melhorar a lucratividade.

 

Tributos

Uma medida decisiva nos resultados da empresas, ainda na criação do Cadastro Nacional de Pessoa Jurídica (CNPJ), é a escolha do regime tributário mais adequado para a empresa.

Ela pode diminuir custos com tributos, que incidem na lucratividade.

Seja Simples Nacional, que tem alíquotas menores, com variação entre 4% e 17,42% e pagamento de forma unificada, mesmo com encargos previdenciários do empresário, seja Lucro Presumido, para empresas que assumem receita bruta anual de até R$ 78 milhões, com alíquota de 15%, ou Lucro Real, para as grandes empresas, que mantém rígido controle contábil, o empresário deve ficar de olho não só em pagar menos, mas em se encaixar no mais adequado.

 

Capital de giro

Trabalhe com o capital de giro e fixe seu valor, a fim de não ultrapassar o valor de equilíbrio das finanças.

Para isso, é recomendado estipular um valor mensal para usar na renovação de estoque, reformas e outras necessidades cotidianas e programáveis na organização.

 

Prazos

Estipule prazos para seu empreendimento dar o retorno esperado e o defina a curto, médio e longo prazos.

Planejar as ações da empresa de acordo com os prazos facilita as decisões e diminui problemas inesperados em que sejam necessárias medidas como a tomada de empréstimos.

 

Precificação

Para otimizar os processos dentro da empresa, é preciso investir em meios mais eficientes de realizar a precificação de produtos e evitar valores arbitrários.

Para tanto, o valor pode ser calculado manualmente, de acordo com a fórmula:

  • Custo do produto + percentuais de custos + despesas fixas e variáveis + percentual de lucro = preço do seu produto.

# Insight: domine por completo sua formação de preço com nosso eBook:

eBook Guia de Formação de Preços do Varejo

 

Ou acessar sistemas de precificação que definem com precisão cirúrgica esse valor, que poupa tempo, já que o valor dos produtos e serviços é dinâmico, possui muitas variáveis e pode encalhar o estoque.

Esse texto tirou suas dúvidas? Comente aqui!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *