Artigo, Ninja Financeiro

Aprenda o que é a inflação e não deixe que devore sua margem de lucro

16/03/2017

inflação

A inflação acarreta um efeito dominó no mercado, uma vez que diminui o poder de compra do consumidor e aumenta os custos do empresário, reduzindo sua margem de lucro.

Ela também interfere nas reservas, torna mais difícil qualquer investimento por parte do empresário e pode, inclusive, comprometer a saúde financeira do negócio, caso não seja dada a devida atenção ao tema.

Para evitar que isso ocorra, é importante conhecer o que é inflação e como lidar com sua alta. Saiba mais!

 

O que é inflação?

Em linhas gerais, a inflação é o aumento constante, em períodos determinados (geralmente, mês a mês), do valor dos preços dos bens de consumo. Quando a inflação chega a zero, significa que há uma estabilidade nos preços.

A inflação possui diferentes índices, dos quais se destacam o IGP (Índice Geral de Preços), IPA (Índice de Preços no Atacado), CUB (Custo Unitário Básico), entre outros.

Há dois tipos de inflação que afetam as empresas em geral, apesar de existirem índices para setores em específico, como o CPI transporte, por exemplo. São elas:

  • Inflação de Demanda

É quando há procura em excesso de um produto ou serviço em relação à sua produção e distribuição. Dessa forma, é necessário aumentar o valor para equilibrar a procura e ajustar a economia.

  • Inflação de custo

Representa o aumento do valor dos fatores que incidem diretamente sobre a produção/ produto. Por exemplo: se ocorrer o aumento dos custos de matéria-prima, os produtos de que são derivados dessa matéria tendem a sofrer inflação.

Trata-se de um tipo de inflação que ocorre também em função do aumento das taxas de juros, dos salários de funcionários, da comissão, das tarifas públicas, de custos com logísticas e combustíveis etc.

 

Como lidar com a inflação?

Inicialmente, é necessário entender qual o índice que está ligado ao segmento que a empresa atua.

Conhecer esse índice dará maior respaldo no momento que for tomar decisões em relação a precificação, uma vez que será necessário rever os preços repassados ao consumidor em algum momento.

Veja algumas formas de diminuir os efeitos da inflação no negócio:

  • Reduza os custos de produção

Parece simples de dizer, mas é difícil de aplicar este conceito, dependendo do negócio. Contudo é a forma mais simples de evitar que a inflação recaia sobre as vendas. Nesse sentido, vale tudo:

  1. adotar práticas para a redução no consumo de energia/ água;
  2. negociar horas-extras com funcionários (ideal para aumento de produção);
  3. criar planos de incentivo para os funcionários que reduzirem seus custos operacionais;
  4. adotar práticas que reduzam os custos com mão de obra;
  5. procurar reutilizar insumos;
  6. adotar práticas sustentáveis de produção/ venda;
  7. explorar novos canais de venda que sejam menos custosos.

Nesse contexto, é importante também adequar o processo de venda à realidade econômica do empreendimento. Por exemplo, se a equipe de vendas visita pessoalmente o cliente, procure criar um processo em que eles possam utilizar videoconferências, e-mail e outros recursos mais viáveis.

  • Procure novos fornecedores

Essa é uma prática comum e que pode ser feita constantemente. Tente negociar contratos mais longos com o mesmo preço ou descontos por volume. A fidelização vai ajudar em períodos de inflação, pois fará o fornecedor manter o preço por mais tempo.  

  • Procure insumos similares

Certifique-se de que a matéria-prima que você usa é a que tem o melhor custo-benefício. Mas, atenção: essa é uma prática que só pode ser adotada se não interferir na qualidade do produto final.

  • Procure novos mercados/ renove seus produtos

O ideal é buscar a inovação, seja com produtos novos ou diferentes mercados de atuação.

Analise quais os mercados em expansão que podem ser explorados e a possibilidade de criar produtos, em versões reduzidas, com uma margem de lucro maior do que a do leque atual de opções.

Aumentar o mix de produtos ou renová-los de forma que mantenham – ou, até mesmo, diminuam – os custos de produção é fundamental para se manter competitivo no mercado.

  • Aumente a produção

Seus custos se manterão os mesmos ou podem até diminuir se a produção for maior?

Então, por que não estudar essa possibilidade? O seu preço de venda pode se manter, até reduzir um pouco, mas é importante adotar medidas para escoar a produção, como a busca por novos mercados, parcerias e investimento em marketing para alavancar as vendas.

  • Ofereça facilidades ao cliente

Seu produto aumentou de preço e o cliente questiona os motivos? Ofereça novas abordagens, facilidades, mimos, programas de vantagens e o que mais for necessário para que ele sinta que vale a pena pagar um pouco a mais por seu produto.

Nos momentos difíceis, as soluções inovadoras são bem-vistas pelo público.

 

Porque a precificação ajuda o negócio durante períodos de inflação?

Revisar os preços é uma tarefa importante durante períodos de inflação em alta. Se os valores de venda subirem demais, corre-se o risco de comprometer as operações devido à baixa procura.

Errar na precificação pode gerar a chamada inflação inercial, que, de maneira geral, é a “bola de neve” ocasionada pelo aumento dos preços ao longo da cadeia de produção.

Ou seja, quando há o aumento na compra de insumos, por exemplo, e esse é repassado aos custos de produção que, por sua vez, afetam a revenda e a venda ao consumidor final.

Por isso, não basta simplesmente aumentar os preços. É importante adotar critérios consistentes, que ajudem a manter a saúde financeira do empreendimento.

Dessa forma, deve haver um equilíbrio, já que não se pode elevar demais os preços, para não perder o cliente, e nem reduzir o valor, com a intenção de tirar o consumidor do concorrente, pois pode fazer o negócio operar no vermelho.

As decisões relacionadas à precificação exigem maior atenção, uma vez que a definição de políticas de preços de forma estratégica é indispensável num cenário econômico delicado. Daí a necessidade de adotar práticas como a equiparação de preços com concorrentes, mark-up, entre outras técnicas que permitam manter a margem de lucro.

Encontrar alternativas e oportunidades em meio a épocas de inflação em alta é fundamental para manter a saúde do negócio.

Buscar formas de reduzir os custos operacionais e de produção, pensar o preço final de maneira estratégica e investir em inovação – novos materiais e mercados, alterações no mix de produtos – bem como em marketing são alguns dos principais passos que o gestor pode tomar para se manter competitivo sem comprometer a margem de lucro.

Entendeu o que é inflação e como ela pode afetar a sua margem de lucro? Aproveite e leia mais sobre a redução dos custos operacionais do negócio!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *