Como calcular o preço de venda dos meus produtos?


Se você é lojista ou pretende iniciar no varejo, é bem provável que você já tenha enfrentado desafios sobre como calcular o preço de venda de um produto.

E não é para menos, pois a precificação é um processo estratégico que exige uma série de cuidados, análises e ações.

Mesmo lojistas experientes que acreditam ter lucro com as vendas, muitas vezes acabam cometendo erros e vendendo no prejuízo.

Mas o fato de você estar aqui já significa que você deu um passo muito importante na carreira de qualquer empresário ou empresária: reconhecer um desafio e buscar conhecimento com a finalidade de resolvê-lo.

Neste artigo eu vou te mostrar como calcular o preço de venda dos seus produtos sem correr riscos de comercializá-los no prejuízo. Vamos lá?

 

Como calcular o preço de venda?

Independente do seu segmento ou do tamanho do seu negócio, o processo de precificação possui grande peso estratégico.

Existem diversas formas de calcular o preço de venda de um produto, mas saiba que existem dados primordiais muito importantes que você não pode esquecer na hora de formar o preço de venda do seu produto.

Vou te apresentar agora todos os fatores que precisam ser considerados na sua precificação.

 

[Baixe Gratuitamente] Calculadora de Preços

 

Custos Variáveis

Aqui está a base para o processo de precificação, pois o preço é uma forma de cobrir todos os custos de compra ou produção e ainda trazer remuneração ao lojista.

Consideramos como custos variáveis todos os custos relacionados à produção ou venda dos produtos.

Tais como:

  • O custo da compra do produto;
  • Os custos de matéria-prima ou de confecção;
  • Frete de recebimento do produto;
  • Todos os impostos e taxas relacionados à venda;
  • Gastos com embalagem;
  • Comissões de vendedores ou marketplaces;

 

Margem de Lucro

Essa é uma informação preciosa mas que também causa grandes dúvidas no varejo.

Aqui na Preço Certo, por exemplo, é comum recebermos perguntas de lojistas sobre como calcular a margem de lucro ideal para o negócio.

E para responder a esse questionamento, você deve se fazer uma outra pergunta: qual é o objetivo financeiro do meu negócio?

Pois no final das contas é você quem vai definir a margem de lucro para cada um de seus produtos, de modo que essa margem esteja alinhada com o seu objetivo e garanta o lucro desejado ao final do mês.

 

Mercado 

Observar o posicionamento dos seus concorrentes no mercado é importante demais.

Se o preço do seu produto estiver acima da média do mercado, é necessário ter um diferencial para que o cliente tenha uma percepção de valor maior sobre o seu produto do que o produto do concorrente.

Agora que você já sabe todos os fatores que deve levar em consideração na precificação, quero te ensinar a como calcular o preço de venda do seu produto pela margem de lucro que você deseja.

A esse método nós atribuímos o nome de precificação por margem objetiva.

 

Calculando o preço de venda pela margem objetiva

Neste método você estabelece uma margem de lucro objetiva sobre aquela venda. 

Vejamos a fórmula a seguir:

Preço de venda = Custos do produto / (1 – Taxas da venda – % Margem objetiva)

Onde:

  • Custos do produto refere-se ao somatório de custos do produto;
  • Taxas de venda são todas as taxas pagas quando há a venda;
  • Margem objetiva é a margem de lucro que o lojista deseja obter;

 

Um exemplo para visualizarmos sua aplicação na prática:

Vamos supor que você é um lojista que comercializa produtos de informática e deseja calcular o preço de venda de um teclado para computador.

Você paga um total de R$20,00 para ter um teclado pronto para a venda.

E o seu objetivo com a venda desse produto é obter 40% de margem com a sua comercialização.

A alíquota tributária é de 4%, a taxa de cartão é 3% e você comercializa esse produto em um determinado marketplace cuja taxa é de 13%.

Temos assim os seguintes dados:

  • Custo total do teclado de R$20,00;
  • Taxas de venda equivalente a 20% (4% + 3% + 13%)
  • Margem objetiva de 40%

Aplicando na fórmula, temos:

Preço de venda = Custo do produto / (1 – Taxas da venda – % Margem)

Preço de venda = 20 / (1 – (0,20) – 0,40)

Preço de venda = 20 / (1 – 0,60)

Preço de venda = 20 / 0,4

Preço de venda = R$50

Logo, para obter esses 40% de margem, você precisaria vender cada teclado a R$50,00, tirando assim R$20,00 de lucro bruto para cada venda deste produto.

 

Calculadora para calcular o preço de venda

Agora que você entendeu a teoria por trás da formação do preço, podemos dar o próximo passo utilizando uma ferramenta para pôr em prática toda a teoria.

E o melhor de tudo é que ela é inteiramente gratuita! Te apresento a calculadora de preços da Preço Certo.

Com ela o seu trabalho de precificação será muito mais prático e eficiente, pois você vai conseguir visualizar as suas margens e saber se o preço praticado irá de fato gerar lucro.

E quanto ao uso desta ferramenta não se preocupe, preparamos um tutorial da nossa planilha de precificação de produtos.

Para você que deseja calcular seus preços sem a necessidade de conhecer termos muito específicos ou realizar cálculos complexos.

 

Planilha de Precificação

 

Erros de precificação que você não pode cometer

Preste bem atenção nos itens a seguir pois são erros que causam problemas financeiros em muitas empresas do varejo, e em casos extremos podem levar ao fechamento das portas.

 

Diluir custos fixos no preço dos produtos

Uma prática comum e até recomendada por muitos profissionais é a diluição do custo fixo no preço de venda do produto. 

À primeira vista pode até parecer uma boa ideia, mas a realidade é que essa prática faz com que o lojista perca em competitividade.

Temos que os custos fixos representam o grau de ineficiência da nossa empresa, o que quer dizer que precisamos vender o suficiente para que a geração de lucro cubra todos esses custos.

A isso atribuímos o nome de ponto de equilíbrio operacional.

Para visualizar o perigo em diluir os custos fixos, pense em todas as empresas que podem concorrer com você pela venda deste mesmo produto.

Agora imagine se todas elas diluíssem o custo fixo dentro do seu preço de venda. Consequentemente a empresa que tivesse menor custo fixo teria também o menor preço de venda.

Como você acha que sua empresa estaria diante deste cenário?

Considerando a quantidade de concorrentes que existem por aí.

Pois é, essa estratégia não é nada eficiente a menos que seu custo fixo seja igual a zero.

Separamos este vídeo do canal da Preço Certo, para te explicar um pouco mais.

 

Precificar pela concorrência sem conhecer as margens

Aqui temos uma prática que é um verdadeiro tiro no escuro, mas acredite, isso ainda acontece.

Diminuir o seu preço de venda olhando apenas o preço do seu concorrente, quando você não conhece suas margens, pode fazer com que o preço praticado esteja te trazendo prejuízo.

E se olharmos o cenário do varejo, fica ainda mais o porquê de não realizar essa prática: segundo dados levantados pela Preço Certo, 89% das empresas vendem no prejuízo por conta de dificuldades com a precificação. 

A probabilidade do seu concorrente precificar errado é bem alta diante desse dado, concorda?

Agora eu te pergunto: qual é a vantagem em copiar alguém que está tendo prejuízo? 

Calcule suas margens, esteja atento ao seu objetivo e use o mercado apenas como referência, pois assim você consegue trabalhar o seu preço, diminuindo ou aumentando de acordo com a sua estratégia.

Sem correr o risco de vender e ficar no vermelho.

E para você que acredita que o mercado dita os preços dos seus produtos, separamos este vídeo:

 

Gerir a empresa orientado por métricas de vaidade

Existem alguns números que podem enganar ou de certa forma encobrir um determinado resultado.

Por exemplo, um alto faturamento e número de vendas mensais costumam ser associados a sucesso em resultados, porém, para que de fato eles estejam trazendo resultados verdadeiramente positivos é necessário que o lojista tenha feito o dever de casa antes.

Veja bem, você pode faturar até mesmo 1 milhão de reais e estar no zero a zero. Se o preço praticado possui uma margem de lucro muito baixa, o número de vendas deverá ser altíssimo para atingir o ponto de equilíbrio operacional.

E se o lojista não atingir esse número, nem mesmo verá a cor do dinheiro.

No final das contas o faturamento ou o número de vendas vai ser unicamente uma métrica de vaidade, sem trazer resultados que contribuam de fato com o crescimento da empresa.

 

Não calcular a margem de contribuição 

No início do artigo eu te contei que existem diversos de como calcular o preço de venda de um produto.

Mas seja qual for o método escolhido, é necessário apurar a margem de contribuição.

Também conhecida como lucro bruto, essa margem é obtida entre a diferença do preço de venda de um produto e os custos e despesas variáveis deste produto.

Ao estabelecer o preço de venda calculando devidamente a margem de contribuição, conseguimos saber o quanto de lucro uma venda possui.

Ou seja, para cada real faturado, o quanto de lucro está realmente entrando na operação.

 

Conheça o Curso de Precificação da Preço Certo

Espero que além de perceber a importância do processo de formação de preço, você esteja ciente de tudo aquilo que não pode cometer na sua operação.

E como o meu objetivo aqui é garantir que você obtenha o máximo de conhecimento possível para colocá-lo em prática e fazer seu negócio crescer, quero te fazer um convite.

O que acha de aprofundar um pouco mais os seus conhecimentos em precificação?

Para isso, conheça o nosso curso de precificação de produtos!

curso de precificação preço certo

 

 

Conteúdos Relacionados com Precificação

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.