O que é Ruptura de Estoque? Entenda a importância de resolver esse problema, motivos e como evitar!


A ruptura de estoque acontece com muita frequência no varejo e pode fazer com que você perca dinheiro, ao deixar de vender.

Como perder tempo e dinheiro é algo que ninguém quer, neste artigo vamos explicar para você o que é a ruptura de estoque, explicar os motivos de acontecer e claro, ensinar como evitar.

Vamos lá?

O que é a ruptura de estoque?

A ruptura de estoque é a falta de um ou mais produtos na gôndola, ou seja, a falta de mercadoria no momento de compra por parte do cliente final.

Sabe aquele momento frustrante em que um cliente entra na sua loja física ou acessa a sua loja virtual interessado em um determinado produto, mas descobre que o produto está esgotado? 

Ou até aquele momento onde você recebeu um pedido de um produto, mas teve que cancelar por conta de não haver mais produto para ser vendido.

Isso é ruptura de estoque.

 

Perigos da ruptura de estoque

Em todas as situações mencionadas tivemos problemas em comum: a frustração no momento da compra.

Algo que põe em risco a fidelização do cliente, pois muito provavelmente ele deixará de comprar de você e irá comprar com o concorrente.

Sem falar que é uma venda a menos que deixamos de realizar.

Dependendo do canal de venda que você trabalhe, como por exemplo os marketplaces, pode ser que o seu negócio perca relevância e consequentemente, tenha queda nas vendas futuras.

Agora vamos às raízes do problema e entender o que está causando essa ruptura.

 

Quais fatores causam a ruptura de estoque?

Muitos fatores podem causar a ruptura de estoque, desde imprevistos com a reposição de produtos por parte de fornecedores à ineficiência no trabalho de gestão de estoque.

Listamos os principais que costumam atingir empresas do varejo, tanto físicas quanto online.

 

1. Falta de planejamento

A ausência de planejamento dificulta o empresário ou empresária em alcançar quaisquer objetivos e ter previsibilidade.

Sem um planejamento eficiente, dificilmente o estoque e o canal de venda estarão abastecidos corretamente.

Como por exemplo, se você possui uma meta de vendas para um determinado evento, você entenderá a quantidade mínima de produtos que precisa ter em estoque.

Do contrário, a loja ficará sem os produtos buscados pelos consumidores.

 

2. Negligenciar a gestão de estoque

Um dos fatores mais comuns que ocasionam a ruptura de estoque é a ausência de um gerenciamento de estoque eficiente.

Se o seu negócio não utiliza um ERP para gerir os pedidos de venda e o estoque, é bem provável que não haja controle de reposição dos produtos de acordo com a demanda.

Além de prejudicar a operação, uma má gestão de estoque faz com que a política de compras da empresa seja prejudicada.

Ocasionando em estoque congelado de determinados produtos e a falta de outros.

 

3. Não alinhar prazos de entrega com fornecedores

Às vezes você trabalha a sua gestão de estoque mas cometeu um outro erro comum: não alinhar o tempo de entrega das mercadorias com o tempo de reposição dos seus produtos.

Quando isso acontece, mesmo que você compre na quantidade ideal, é provável que a sua operação sofra com a ausência desses produtos na prateleira durante alguns dias.

Organizar os processos de logística para saber exatamente em que momento ligar para o seu fornecedor para abastecer seu estoque deve fazer parte do seu planejamento.

 

4. Não se atentar à sazonalidade 

Todo lojista precisa estar ciente quanto ao histórico de vendas da sua empresa justamente para fazer a reposição de estoque.

Mas é preciso lembrar que existem certas épocas do ano em que o volume de vendas tende a variar, o que chamamos de períodos de sazonalidade.

A Black Friday, por exemplo, é uma data comercial de extrema importância para o varejo onde o volume de compras costuma ser muito maior do que no dia a dia convencional. 

Todos esses períodos precisam ser levados em consideração na hora de formar estoque, principalmente quando a sua loja oferece promoções especiais nessas datas.

Erros nessas épocas podem fazer qualquer lojista perder muito dinheiro ao deixar de realizar vendas por conta da falta de produtos.

Leia Também: Como se planejar para a Black Friday

 

Como podemos evitar a ruptura de estoque?

Agora que conhecemos as principais causas, podemos trabalhar ações para evitar ou até solucionar o problema da ruptura de estoque.

 

1. Calcule o giro de estoque dos seus produtos

O giro de estoque é o indicador que mede a quantidade de vezes que o seu processo de compra e venda se repete.

Por conta disso, entendemos a velocidade em que o giro de um determinado produto se dá.

Com a visão do giro de estoque, podemos calcular o tempo médio que cada produto fica em nosso estoque e utilizar essa informação para se planejar.

Abaixo, você pode calcular esse indicador com a nossa calculadora de giro de estoque.

Calcule o seu giro de estoque

 

2. Planeje e controle o estoque frequentemente

Planejar e controlar o estoque é uma tarefa que todo gestor precisa fazer periodicamente.

Com a visão das entradas e saídas de produtos, entendemos como anda a saúde do estoque da empresa e claro, podemos utilizar essas informações para ter inteligência na tomada de decisão.

Como por exemplo: um negócio pode vender determinados produtos na Black Friday e manter um estoque mínimo para operar nos meses de menor volume de vendas até repor o estoque.

É importante destacarmos também que a gestão do estoque impacta diretamente no controle do capital de giro da empresa.

Leia também: Como a relação com fornecedores impacta o capital de giro

 

3. Atenção à cadeia de fornecimento 

Como mencionamos anteriormente, se a sua gestão de estoque não levar em consideração os pedidos e prazos de entregas dos fornecedores, a sua operação estará em risco de sofrer ruptura de estoque da mesma forma.

Por isso, esteja atento ao histórico de vendas para que a sua reposição seja feita antes que os produtos saiam das gôndolas.

É importante também que o pedido seja feito levando em consideração os riscos de atrasos, por tanto não deixe para falar e agendar a entrega com o seu fornecedor em cima da hora.

Se por exemplo, você calcula a reposição de estoque daqui há 10 dias e sabe que seu fornecedor leva em média 5 dias para entregá-lo, busque entrar em contato com ele desde já.

Assim, se houver algum atraso ou imprevisto, as chances de que seu estoque seja reposto em tempo são maiores do que deixando para a data limite.

Uma outra dica que inclusive mencionamos em um de nossos treinamentos sobre gestão de estoque, é que o ideal seja o lojista ter, pelo menos, entre 3 e 4 fornecedores para cada produto.

Dessa forma reduzimos os riscos de problemas com a reposição.

Inclusive há empresas que fazem uso do dropshipping como forma de ampliar a logística.

 

4. Adote um sistema de gestão inteligente

Hoje em dia podemos contar com uma série de ferramentas e softwares que facilitam a gestão do nosso negócio.

Adotar um sistema ERP, por exemplo, é uma excelente alternativa para realizar o controle de estoque, desde a compra da mercadoria com o fornecedor até a venda do produto. 

ERP’s são plataformas extremamente completas e que podem fornecer relatórios importantes, como histórico de vendas e visão do estoque.

 

Bônus: guia de gestão de estoque no varejo

Agora que entendemos o que é e como evitar a ruptura de estoque, te faço um convite.

Conheça o nosso guia completo de gestão de estoque para que, unindo os conhecimentos deste artigo com todos os pontos mencionados no e-book você consiga otimizar a sua gestão de estoque.

Guia completo de gestão de estoque

 

 

Conteúdos Relacionados com Gestão

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.